privacidade3.jpg

Na foto: Comitê de Privacidade e Segurança (LGPD).

GERAL

CONTEXTO

Como parte do nosso trabalho diário, inevitavelmente nos deparamos com dados pessoais (doravante referidos como “dados”) de sócios, funcionários, fornecedores, clientes e terceiros. Geralmente, esses dados pessoais devem ser armazenados para cumprir nossas tarefas, analisados ou transferidos para terceiros. Esse manuseio de dados pessoais está sujeito a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais Brasileira nº. 13.709/2018 (LGPD) que deve ser observada no tratamento de dados pessoais de toda pessoa física identificada ou identificável.

OBJETIVOS

O objetivo desta Política de Privacidade é fornecer a todos os titulares de dados pessoais, pessoa física, as informações necessárias para garantir o tratamento legítimo e adequado dos dados pessoais, e garantir que todos saibam com quem entrar em contrato em caso de dúvidas, incertezas ou solicitação de outras informações. Definir os Termos e Condições de Uso e Política de Utilização de Cookies, referentes a utilização e recursos de site institucional.

ESCOPO

A Política de Proteção de Privacidade se aplica a todos os titulares de dados pessoais que podem ter seus dados armazenados e controlados pelo Grupo Sendi (“SENDI”).​

DEFINIÇÕES

​Qualquer pessoa natural cujos dados pessoais estão sendo tratados. Isso inclui, por exemplo, fornecedores, clientes ou pessoas de outras empresas. Também são considerados titulares os funcionários, abrangendo também os candidatos às vagas na SENDI, aposentados, funcionários temporários, estagiários, etc.

TITULAR

Qualquer pessoa natural cujos dados pessoais estão sendo tratados. Isso inclui, por exemplo, fornecedores, clientes ou pessoas de outras empresas. Também são considerados titulares os funcionários, abrangendo também os candidatos às vagas na SENDI, aposentados, funcionários temporários, estagiários, etc.

DADOS PESSOAIS

Todas as informações individuais sobre uma pessoa natural identificada ou identificável (“titular dos dados pessoais”). Dados pessoais de indivíduos identificados são aquelas informações que imediatamente podem identificar uma pessoa, tais como: nome, sobrenome, documentos pessoais (CPF, RG, CNH, Carteira de Trabalho, passaporte e título de eleitor), endereço, telefone, e-mail, etc. Uma pessoa é identificável se a conexão de dados puder levar a uma dedução de quem é essa pessoa e, assim, torná-la identificável, como por exemplo, predileções, interesses e hábitos de consumo, dados de endereço IP e geolocalização. Os dados pessoais podem estar relacionados a circunstâncias pessoais (por exemplo, nome, endereço, estado civil, filhos, hobbies, certificados, status profissional) ou a circunstâncias materiais (por exemplo, renda, bens, propriedades, seguro, e-mails, número da conta bancária).

 

DADOS PESSOAIS SENSÍVEIS

Todos os dados pessoais, incluindo informações sobre saúde (como diagnósticos ou observações médicas), vida sexual e orientação sexual, origem racial e origem étnica (como nacionalidade ou cor da pele), filiação a sindicato ou a organização de caráter religioso, filosófico ou político, dados biométricos (como impressões digitais), dados genéticos, quando vinculado a uma pessoa física.

 

DADOS PESSOAIS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES

Todos os dados pessoais de crianças e adolescentes, caso seja necessária coleta, deve ser realizada com o consentimento específico e em destaque dado por pelo menos um dos pais ou pelo responsável legal.

 

TRATAMENTO

Toda operação realizada com dados pessoais, com ou sem o auxílio de procedimentos automatizados, como coleta, produção, recepção, classificação, utilização, acesso, reprodução, transmissão, distribuição, processamento, arquivamento, armazenamento, eliminação, avaliação ou controle da informação, modificação, comunicação, transferência, difusão ou extração. No processamento diário de dados, é necessário levar em consideração que, para cada um dos assuntos ora mencionados, deve ser verificado separadamente se o respectivo tratamento é permitido.

 

CONTROLADOR

A pessoa física ou jurídica, de direito público ou privado, a quem compete, sozinha ou em conexão com outras pessoas, as decisões sobre os objetivos e meios de tratamento de dados pessoais.

 

OPERADOR

Pessoa física ou jurídica, de direito público ou privado, que realiza o tratamento de dados pessoais em nome do controlador. O Operador realiza o tratamento de dados pessoais conforme as instruções do Controlador, que permanece como proprietário dos dados.

 

AGENTES DE TRATAMENTO

O Controlador e o Operador.

 

ANONIMIZAÇÃO

Utilização de meios técnicos razoáveis e disponíveis no momento do tratamento, por meio dos quais um dado perde a possibilidade de associação, direta ou indireta, a um indivíduo;